jump to navigation

Surtos e EM 03/03/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Espaço médico.
trackback

O que constitui um Surto?

Um “surto” (ataque, recorrência, exacerbação) refere-se a um episódio de distúrbio neurológico do tipo visto na EM, quando estudos clinicopatológicos estabelecem que as causas das lesões são de naturesainflamatória e desmielinizante.

Embora existam algumas divergências de opinião, há um consenso para propósitos diagnósticos de que um ataque pode ser definido por um relato subjetivo do paciente e/ou por uma observação objetiva, que tenha duração mínima de 24 horas. Isto supõe que seja realizada uma avaliação clínica especializada de que o evento não é um pseudoataque, tal como pode ocorrer por uma mudança na temperatura corporal ou por uma infecção.

Visto que a suspeita de um surto pode ser fornecida por relatos subjetivos do paciente, os achados clínicos objetivos de uma lesão são necessários para fazer o diagnóstico de EM.

Episódios paroxísticos isolados (como espasmo tônico) não constituem um ataque, mas podem ser considerados se múltiplos episódios ocorrerem em mais de 24 horas, não menos do que isto.

Como é medido o tempo entre os surtos?

Para definir o que são surtos (ataques) separados e com a finalidade de documentar a separação no tempo de tais eventos, concordou-se que 30 dias devem separar o início do primeiro evento do início de um segundo evento. Esta interpretação tem a vantagem de ser menos ambígua do que a proposta pelo “Poser Committee” (considera o intervalo do começo da recuperação do primeiro evento ao início do segundo evento).

Baseado no guideline: Recommended Diagnostic Criteria Multiple Sclerosis: Guidelines from International Panel on the Diagnosis Multiple Sclerosis. Ann Neurol 2001;50:121–127.

Assuntos Relacionados:

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: