jump to navigation

Depressão: não é preguiça nem falta de força de vontade 17/06/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Utilidade pública, Você sabia?.
trackback

Na depressão, o tratamento rápido, intensivo e completo (até o desaparecimento total dos sintomas) diminui as chances de recaídas, de depressões de tratamento difícil no futuro e de atrofias de Hipocampo. Esse dado é especialmente válido para portadores de depressão que perdem meses em psicoterapias e tratamentos alternativos. Terapia é importante, mas na depressão ela é ator coadjuvante e não principal.

1) Sintomas:

Os mais comuns são tristeza, desânimo, insônia, apatia, falta de alegria, de apetite (algumas pessoas tem aumento de sono e de apetite), de desejo sexual, falta de vontade ate mesmo de fazer coisas simples tipo tomar banho, assistir televisão ou ler um jornal. Sensação da falta de sensações. Ou seja, basicamente uma diminuição geral do nível de energia da pessoa.

Nem sempre a depressão significa tristeza, na maioria das vezes o sintoma principal é a queda de energia.

Ocorrem pensamentos pessimistas e repetitivos que não saem da cabeça. A pessoa perde o interesse por coisas que gostava de fazer ou por pessoas com as quais gostava de conviver. Parece que não consegue se concentrar numa leitura ou guardar na memória o que leu.

Às vezes aparecem ataques de ansiedade com sudorese, palpitações e tremor, verdadeiros ataques de pânico, o que não quer dizer que você também tenha a Síndrome do Pânico.

Também podem ocorrer Pensamentos Obsessivos: a pessoa sabe que eles não fazem sentido mas não consegue tirá-los da cabeça. Por exemplo: conferir portas e janelas, achar que poderia fazer mal a si mesmo ou a outras pessoas, etc. Essa pensamentos podem fazer parte da Depressão e não quer dizer que a pessoa também esteja sofrendo de distúrbio obsessivo compulsivo.

Problemas que antes eram resolvidos com facilidade se tornam tarefas pesadas e difíceis. Coisas que antes eram agradáveis se tornam sem graça.

Alguns casos de Depressão se caracterizam por dores vagas e difusas pelo corpo ou na cabeça, com vários exames laboratoriais normais. O intestino pode ficar preso, a boca amarga, a pele envelhecida, os cabelos e as unhas fracos e sem brilho.

Muitas vezes aparecem pensamentos de “dormir e não acordar mais”. Algumas pessoas se sentem como se estivessem separadas do mundo por uma redoma de vidro.

Outras não conseguem nem sentir alegria nem tristeza (“sensação da falta de sentimentos”).

A pessoa pode ficar com “idéias fixas”. As principais são as seguintes:

Acha a situação financeira ruim e sem perspectiva.
Se sente culpado por coisas que fez e que não fez. O passado volta carregado de auto-recriminações, de arrependimentos, de coisas erradas que fora da Depressão a pessoa nem se lembra que existiram.
Durante a fase depressiva a auto-estima fica abaixo de zero.
Acredita estar passando por uma doença incurável.
Evidentemente nem todas as pessoas com Depressão apresentam todos esses sintomas.

As pessoas mais idosas podem apresentar um quadro clínico com falta de memória importante, às vezes mais evidente do que a própria Depressão.

Outras pessoas tem nítida piora da Depressão quando o tempo está nublado. É o que se chama de Depressão Sazonal. Ela pode ser muito bem tratada com Fototerapia.

2) Causas, fatores desencadeantes e situações que propiciam o aparecimento da Depressão:

Existem muitas. Geralmente é uma combinação de mais de uma causa. Por exemplo:

  • Predisposição genética
  • Depressões anteriores. Depressão, “quanto mais tem mais tem e quanto menos tem menos tem”. Daí a importância de começar a tratar o quanto antes.
  • Personalidade perfeccionista, detalhista
  • Distimia
  • Distúrbio Obsessivo Compulsivo
  • Psicose
  • Situações difíceis, desgastantes, frustrantes.
    Perda de pessoa querida, de dinheiro, de posição profissional ou social, aposentadoria, etc.
  • Gravidez, Parto (Depressão Puerperal) e Menopausa
  • Síndrome do Pânico
  • Stress Pós Traumático: experiência traumática na qual a pessoa se sentiu indefesa ou humilhada ou sem possibilidade de reação, por exemplo assalto, seqüestro, acidentes
  • Psicose
  • Medicamentos: Corticóides, Quimioterapia, Interferon, Pílula Anticoncepcional (causa comum de depressão em mulheres jovens), Implantes Hormonais, Betabloqueadores, Parlodel, Digitálicos, Dissulfiram, Reserpina, Cinarizina, Neurolépticos, Benzodiazepínicos, Barbitúricos, etc
  • Drogas ou álcool, Anfetaminas, Anabolizantes
  • Doenças Sistêmicas: Hepatite (principalmente a C), Hiper- e Hipotireoidismo, Câncer, Pneumonia, Mononucleose, Reumatismo, Insuficiência Cardíaca, Infarto, Ponte de Safena, Asma, Insuficiência Respiratória, Apnéia Obstrutiva do Sono, Câncer, Esclerose Múltipla, Doença de Cushing, Diabetes, Anemia Perniciosa, Lupus, Artrite Reumatóide, Aids, Hipovitaminoses, Doença de Wilson, Sífilis, Huntington, Lupus, Poliarterite Nodosa, Hipovitaminoses, Insuficiência Renal
  • Doenças cerebrais: Traumatismos cranianos, Acidente Vascular Cerebral (“derrame”), Insuficiência Circulatória Cerebral, Alzheimer, Arteriosclerose, Esclerose Múltipla, Parkinson, Huntington, tumores benignos e malignos, Epilepsia, Aneurismas, Enxaquecas, etc.
    Dores crônicas, Fibromialgia
  • Radioterapia
  • Manifestação pára-neoplásica

3) O que é esta Depressão:

De uma maneira bem simples, seu cérebro é formado por inúmeras células que se comunicam entre si através de substâncias químicas chamadas Neurotransmissores e por algum motivo eles não estão “circulando” como deveriam. Por isso você se sente sem pique, com a concentração e a memória fracas, meio “devagar” (algumas pessoas sentem na verdade agitação, ao invés de apatia) e com alguns dos outros sintomas descritos acima.

4) Uma Depressão pode ser “química” apesar de ter causa externa?

Sim. Muitas vezes ela começa reativa a algum problema real, mas com o tempo vai se tornando física. Úlcera, Infarto, gastrite e muitas outras doenças são desencadeadas por um Stress e no entanto depois também se tornam físicas.

Mas é importante você saber que os eventos de vida que desencadearam a ou as primeiras depressões são cada vez menos necessários. Ou seja: com o tempo ela pode aparecer sozinha sem absolutamente nenhum motivo.

É por isso que é tão importante tratar logo e de maneira completa.

5) Tratamento:

A) Antidepressivos.

São remédios que corrigem o metabolismo dos Neurotransmissores. Eles não são calmantes e nem estimulantes, não criam dependência física e nem psíquica.

B) Psicoterapia.

Pode ser útil, pois a Depressão afeta a pessoa como um todo e quase nenhuma doença se restringe apenas ao seu aspecto físico. Traços de personalidade assim como problemas atuais ou passados podem ter algo a ver com a Depressão. Existem várias técnicas de Psicoterapia e algumas são mais indicadas que outras.

Se a Depressão apresenta certo grau de intensidade, a medicação tem prioridade absoluta com relação à terapia. A Psicoterapia pode esperar um pouco para ser iniciada, mas a medicação não, pois todas as pesquisas indicam que quanto mais rápido começar o tratamento medicamentoso maior é a chance de não se ter recaídas mais tarde.

C) Tempo para começar a melhorar.

Quase todos os Antidepressivos precisam de 3 a 6 semanas para fazer efeito. Não interrompa o tratamento por não sentir melhora nos primeiros dias. Uma maneira de apressar a melhora é tratar com Antidepressivo no soro.

6) Para a família:

Geralmente a família sofre porque não consegue ajudar e sobrecarrega porque vê a pessoa passar por especialistas, fazer exames, tomar calmantes, estimulantes e vitaminas sem melhora. Então começa a dizer que é fita, “frescura”, falta de força de vontade, e começa a dar palpites para a pessoa “se ajudar” “se animar” “reagir” e etc., como se ela não soubesse de tudo isso …

A Depressão não é sinal de fraqueza de caráter e nem passa somente com “pensamento positivo”.

A pessoa com Depressão geralmente está completamente indecisa com relação a tudo. Alguém tem que tomar decisões inclusive para iniciar o tratamento.

7) Observações:

A) Algumas vezes o primeiro remédio não produz resultado. Isso não quer dizer que seja um caso grave. Na maioria das vezes basta trocar de medicação.

B) Mesmo que você já esteja se sentindo bem, não interrompa a medicação. Seu médico deve decidir quando diminuir, interromper ou trocar de medicação. Mesmo que sua depressão seja curta, o tratamento será longo. Na verdade, quanto mais tempo você tomar o Antidepressivo, menor é o risco de uma outra depressão no futuro.

C) Decisões importantes com relação a problemas atuais de sua vida devem ser tomadas depois da Depressão ter melhorado. No momento todos os seus pontos de vista estão pessimistas e você está arriscado a tomar decisões que não tomaria se não estivesse deprimido.

D) A Depressão pode voltar? Muitas vezes pode. Existem fatores que serão avaliados para se chegar a uma conclusão. Porém, hoje em dia existem várias possibilidades de se fazer um tratamento preventivo para evitar esse problema.

E) Se quando parar ou diminuir a dose do Antidepressivo os sintomas da Depressão voltarem, não quer dizer dependência da medicação, mas sim que ainda não era hora dessa parada. Antidepressivos não criam dependência. A Depressão é que algumas vezes exige tempo de tratamento mais longo.

F) Alguns Antidepressivos podem apresentar alguns efeitos colaterais que nem sempre ocorrem e geralmente são muito fracos e não chegam a incomodar.

G) Um bom condicionamento físico é sempre importante, pois a ginástica libera Endorfinas, que são nossos Antidepressivos naturais e aumentam nosso bem estar. O intestino funciona melhor, a pressão arterial fica mais estável, etc.

H) Yoga, meditação, massagem de relaxamento: sempre ajudam e muito, principalmente as duas primeiras.

I) Diminuir álcool e cafeína (café, chá preto, chá mate, refrigerantes) sempre ajuda.

Concluindo: a Depressão é uma doença que incomoda muito a vida do paciente e de sua família. Por outro lado, costuma ser fácil de tratar. Assim como na Depressão a pessoa não consegue se imaginar bem, quando ela passa a pessoa não consegue imaginar como era possível estar tão mal tão pouco tempo atrás.

Fonte: Mental Help. Dr Rubens Pitliuk e equipe.

About these ads

Comentários

1. thiago - 30/06/2006

gostaria de saber se a pessoa inves de estar com depressão pode estar com uma doença e ela nem sabe?exexplo a tiroide ouvi falar que a doença na tiroíde pode causar uma falta de enérgia que parece depressão!grato pela atenção dispensada

2. Tica - 01/07/2006

Thiago,

A pessoa pode ter depressão e estar com uma doença sem saber. Todo paciente com depressão deve ser incentivado a procurar auxílio médico antes de optar por qualquer tipo de tratamento. Existem muitas doenças que cursam com a depressão ou que apresentam uma tendência à depressão. O hipotireoidismo é um dos exemplos citados no texto acima.

“Quando a tireóide não está funcionando adequadamente pode liberar hormônios em excesso (hipertiroidismo) ou em quantidade insuficiente (hipotireoidismo). Se a produção de “combustível” é insuficiente provoca Hipotireoidismo. Tudo começa a funcionar mais lentamente no corpo: o coração bate mais devagar, o intestino prende e o crescimento pode ficar comprometido. Ocorre também a diminuição da memória, um cansaço excessivo, dores musculares e articulares, sonolência, pele seca, ganho de peso, aumento nos níveis do colesterol no sangue e até depressão. Na verdade o organismo nesta situação tenta “parar o indivíduo”, já que não há “combustível” para ser gasto.” (SBEM)

Para saber mais sobre a tireóide visite a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Obrigada pela visita.

3. ADRIANA DA SILVA - 04/08/2006

ADRIANA 03/08
TIVE DEPRESSÃO ESÓ DESCOBRI PORQUE FUI AO MÉDICO POR CAUSA DE UMA ENXAQUECA QUE QUASE ME ENLOUQUECIA TOMEI ANTI DEPRESSIVO POR 2ANOS E PAREI POR CONTA PRÓPRIA.ESTAVA TUDO BEM ATÉ ONTEM TIVE ALGO QUE PODE SE DIZER UMA CRISE DE CHORO SEM MOTIVO APARENTE SERÁ QUE DEVO VOLTAR A TOMAR RÉMEDIO? OBRIGADA

4. Esclerose Múltipla - 04/08/2006

Adriana,

Você deve procurar um médico e conversar com ele a respeito. Não oferecemos nenhum tipo de consultoria ou assessoria médica ou jurídica.

Tudo de bom.

Abraços.

5. Sonia Gaino - 04/08/2006

meu marido tem 47 anos e sofreu um AVC há 2 anos. Felizmente não ficaram muitas sequelas, mas considerando a sua profissão, motorista, da qual ele se encontra afastado, pois perdeu o campo visual lateral, considero ao mesmo tempo que a perda foi significativa. Noto que ele tem mudado muito seu comportamento depois disto. Anda muito desligado, desinteressado por qualquer atividade, e o que é pior tem feito uso do alcool cada vez com mais frequencia, mesmo tomando os medicamentos que toma constantemente devido ao AVC. Já toma um medicamento antidepressivo, mas não vejo melhora. Pode ser uma crise depressiva? Me preocupo pois há caso de alcoolismo na família (os pais dele) e penso que isso pode progredir… Como agir? Terapia ocupacional seria indicado.? Obrigada, Sonia

6. Tica - 04/08/2006

Cara Sonia,

Realmente ele precisa de apoio e é muito legal que esteja observando estas mudanças comportamentais. É uma reviravolta muito grande na vida da pessoa quando tem que se aposentar por causa de uma doença. A terapia ocupacional pode ajudá-lo sim, mas é legal procurar o neurologista que o acompanha e levantar estas questões preocupantes. Ele o examinará, avaliará a necessidade de exames, ajuste ou troca das medicações e, com uma visão ampla do que está ocorrendo, poderá indicar a terapia mais adequada para o seu marido.

Desejamos melhoras.
Abraços.

7. Jaqueline - 16/08/2006

A depressão pode ser tratada por um neurologista?
Obrigada

8. Tica - 19/08/2006

Jaqueline,

A depressão pode ser tratada por um neurologista sim. Teoricamente os mais capacitados para isto são os psiquiatras e neurologistas.

Abraços

9. marcos vespa - 21/08/2006

ola, meu nome é marcos vespa, eu tive um problema no qual tenho melhorado aos poucos. Um belo dia tive um discusão com um companheiro de trabalho. O caso foi tão grave que eu fui dormir e no dia seguinte, na hora de trabalhar não me lembrava de quase nada da minha vida. Aos poucos fui retomando a minha memoria, e hoje eu acho que ainda não estou totalmente recuperado.

10. Esclerose Múltipla - 21/08/2006

Marcos,

Se você não se sente recuperado, procure um médico.

Abraços.


Sorry comments are closed for this entry

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 811 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: