jump to navigation

Nova terapia para esclerose múltipla é aprovada no Brasil 22/03/2014

Posted by Esclerose Múltipla in Espaço médico.
trackback

Os pacientes com Esclerose Múltipla Recorrente Remitente (EMRR) têm uma nova opção de tratamento no Brasil após a aprovação do Lemtrada (alemtuzumabe), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A terapia foi desenvolvida pela Genzyme, empresa de biotecnologia pioneira em medicamentos para doenças debilitantes e raras. “Isto significa esperança renovada para os pacientes e reforça nosso compromisso com a melhoria na qualidade de vida de cada um deles”, afirma Eliana Tameirão, presidente da Genzyme do Brasil.

A terapia, que já foi aprovada em países como México, Canadá e Austrália e na União Europeia, é capaz de retardar e até mesmo reverter a incapacidade física causada pela esclerose múltipla, além de reduzir a frequência de surtos da doença. Uma das inovações do Lemtrada é sua forma de administração – diferente de tudo que existe hoje disponível para terapia da esclerose múltipla. Essa administração é feita em dois ciclos anuais de tratamento. No primeiro, o Lemtrada é administrado por via intravenosa, por cinco dias consecutivos. O segundo ciclo ocorre somente 12 meses após o primeiro, via intravenosa e por três dias consecutivos.

“Este é um tratamento inovador, com dados de testes clínicos que suportam o seu potencial para tratar de forma significativa as taxas de recaída e de incapacidade em pacientes com EM ativos”,  diz Maria Lúcia Brito Ferreira, MD, chefe da Neurologia do Hospital da Restauração, em Recife. “Lemtrada dará aos médicos uma nova opção promissora para seus pacientes e pode mudar a forma como esta doença é gerenciada.”, completa.

Lemtrada é um anticorpo monoclonal seletivo, que tem como alvo a CD52, uma proteína presente nas células T e B do organismo, que têm papel importante no processo inflamatório da esclerose múltipla.  Essa terapia leva à redução na quantidade dessas células T e B na circulação sanguínea e, assim, diminui a inflamação da esclerose múltipla. A seguir, ocorre uma repopulação diferenciada das células T e B, reequilibrando o sistema imunológico, que permite um efeito mais prolongado da terapia na redução da atividade da doença.

Especificações técnicas – Lemtrada
Dosagem: 12 mg Indicação: pacientes com Esclerose Múltipla Recorrente Remitente (EMRR) Administração: infusão intravenosa, dividida em dois ciclos, com intervalo de um ano.

Fonte: Paran@shop

%d blogueiros gostam disto: