jump to navigation

Pequenos sintomas neurológicos podem ser sinal de Esclerose Múltipla 01/04/2013

Posted by Esclerose Múltipla in Utilidade pública.
trackback

Tema foi tratado no Curso de Atualização do CBR, realizado entre 22 e 23 de março, em Porto Alegre 

A esclerose múltipla muitas vezes é subestimada em seu estágio inicial, pois seus sintomas são transitórios e bastante sutis. A consulta a um neurologista em qualquer suspeita é imprescindível, acompanhado da realização de exame de Ressonância Magnética. Este foi o tema de uma das aulas do Curso de Atualização do Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR) realizado entre os dias 22 e 23 de março, em conjunto com a Associação Gaúcha de Radiologia (AGR), em Porto Alegre (RS).

Como os sintomas vão e voltam, as pessoas pensam que estão curadas. Logo, deixam de ir ao médico para verificar a possibilidade de esclerose múltipla. A doença é do tipo inflamatória crônica, em que o sistema imunológico compromete a função do sistema nervoso. Como os surtos são passageiros e acometem em maioria pessoas entre 20 e 30 anos, o diagnóstico é atrasado pela demora em consultar o profissional da saúde.

– A Ressonância Magnética aumenta a chance de detectar uma lesão. A imagem é muito importante, porque nem sempre a doença se manifesta clinicamente, e podemos detectar o problema no cérebro e viabilizar o tratamento precoce – considera o palestrante do Curso de Atualização do CBR, Emerson Gasparetto.

O problema pode causar dificuldades motoras e sensitivas. Sendo assim, quanto mais cedo iniciar o tratamento, mais chance de abreviar a fase aguda da doença e estender o intervalo entre um surto e outro. Os primeiros sintomas podem ser pequenas alterações no controle da urina, turvações na visão e dormências passageiras. Como em alguns dias eles desaparecem, é natural que o paciente não dê importância. No surgimento de algum desses eventos, a Associação Gaucha de Radiologia recomenda que o paciente consulte um neurologista o mais breve possível para dirimir qualquer suspeita. Informações adicionais sobre os cursos da AGR podem ser obtidas no site www.sgr.org.br.

Associação Gaúcha de Radiologia

A Associação Gaúcha de Radiologia, filiada ao Colégio Brasileiro de Radiologia, é uma entidade científica que congrega médicos radiologistas do Rio Grande do Sul, que utilizam radiações ionizantes ou outras formas de energia, para fins de diagnóstico e tratamento. Seu objetivo principal é promover, aprovar e incentivar o aperfeiçoamento dos médicos radiologistas, nos campos científico, ético e social. A Associação Gaúcha de Radiologia é a representante maior no Estado do Rio Grande do Sul, dos médicos que trabalham com métodos de imagem. Sua área de abrangência engloba radiodiagnóstico, radioterapia, ultrassonografia, tomografia computadorizada, medicina nuclear, ressonância magnética, densitometria, mamografia e radiologia vascular e intervencionista.

Autor: Rafael Dias Borges 
Fonte: PlayPress Assessoria de Imprensa 

Fonte: SIS Saúde

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: