jump to navigation

Alemães Publicam Estudo Sobre Natalizumab, Leucoencefalopatia e Esclerose Múltipla 21/06/2012

Posted by Esclerose Múltipla in Espaço médico.
trackback
Alemães Publicam Estudo Sobre Natalizumab, Leucoencefalopatia e Esclerose MúltiplaUm grande estudo alemão de 2253 pacientes realizado entre 2007 e 2010 revelou que 58% tiveram um exame de sangue positivo para o vírus JC, e que dentro deste grupo estavam todos os 10 pacientes que desenvolveram leucoencefalopatia multifocal progressiva. Os pacientes receberam pelo menos uma infusão, e em média receberam 9 infusões.

Não houve relação estatística do estado sorológico ou dos níveis de anticorpos comtratamento imunossupressor anterior, com duração do tratamento com natalizumab ou com a presença de anticorpos antinatalizumab. Porém, dos 10 casos que desenvolveram LMP, 8 tinham em média 31 infusões, e para os outros 2 os dados não são disponíveis.

Esta publicação complica muito a percepção que havia até agora do risco de LMP, que era considerada entre 1 para cada 500 casos ao fim de 2 anos de tratamento, e um para cada 2 ou 3 mil casos logo no início do tratamento, se fossem isolados os fatores de risco de exposição a tratamentos imnunossupressores anteriores, em especial imunomoduladores, mitoxantrone e corticóides.

Com um caso de LMP a cada 225 tratados com natalizumab, o cálculo que os sistemas públicos europeus estão fazendo sobre o custo do natalizumab, em comparação por exemplo com ostransplantes e pré-transplantes de células tronco autólogas hematopoiéticas, com certeza precisa ser modificado. Embora o estudo não providencie um cálculo do risco de LMP com o tempo de tratamento, fica claro que próximo aos 2 anos e meio, o risco é bem maior do que um para cada 200 casos.

Dr Paulo Rogério Mudrovitsch de Bittencourt, 11.06.2012

Fonte: DIMPNA, Diagnóstico e Investigação, Medicina e Pesquisa, Neurologia Avançada

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: