jump to navigation

Esclerose múltipla: doentes retirados do mercado de trabalho 04/12/2008

Posted by Esclerose Múltipla in Utilidade pública.
trackback

Portugal – A presidente da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) disse esta quarta-feira que as pessoas afectadas por esta doença são retiradas do mercado de trabalho precoce e desnecessariamente, aumentando assim os custos para a sociedade com estes doentes, noticia a Lusa.

«Há uma grande percentagem de doentes que consegue manter-se activa e que o conseguiria por mais tempo se não fosse impelida muito rapidamente para reformas precoces e desnecessárias», disse à Lusa a presidente da SPEM, Manuela Martins, na abertura do Congresso Nacional da SPEM 2008, que decorre esta quarta e quinta-feira no Fórum Lisboa.

«Porque se houvesse possibilidade de terem tempos de repouso, passar a tempo parcial, de ter adaptações do posto do trabalho, podiam ser úteis à sociedade durante mais tempo e sair mais baratos, porque se a pessoa vai para casa os custos disparam», acrescentou a responsável.

Manuela Martins apontou como principais falhas no apoio aos doentes de esclerose múltipla os serviços de reabilitação e a «filosofia» dos serviços de saúde.

«Em relação a serviços de apoio, estamos muito mal. A reabilitação é muito insuficiente e muitas vezes de pouca qualidade», disse a presidente da SPEM, que acrescentou que «o serviço de saúde ainda está muito vocacionado para os cuidados agudos, ainda está muito centrado no médico e enfermeiro especialista, não está centrado em equipas multidisciplinares». «E numa doença crónica como é a esclerose múltipla isso faz toda a diferença».

Sobre o número de doentes de esclerose múltipla em Portugal, Manuela Martins adiantou que os dados conhecidos têm origem num estudo epidemiológico feito há alguns anos e que apontava para cerca de cinco mil doentes em Portugal.

«Este número está de certeza subavaliado, pensa-se que será superior», declarou, tendo adiantado também que se acredita que o número de novos casos está a aumentar.

Fonte: IOL – Portugal Diário

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: