jump to navigation

A Esclerose Múltipla deve ser tratada o mais rápido possível 28/02/2008

Posted by Esclerose Múltipla in Utilidade pública.
trackback

“O diagnóstico e tratamento precoce são a única maneira de frear a doença e garantir que o paciente possa ter qualidade de vida pelo maior tempo possível”, alerta o médico neurologista Leandro Calia, chefe do ambulatório especializado em pacientes com Esclerose Múltipla da Universidade de Santo Amaro (UNISA), São Paulo, ao comentar a atitude de Léo – personagem vivido por Dan Stulbach na minissérie “Queridos Amigos”, da TV Globo – que tem Esclerose Múltipla, mas prefere não procurar tratamento por achar que vai morrer em pouco tempo.

Segundo o Dr. Leandro Calia, em 1989 – época em que se passa a minissérie – realmente o diagnóstico da doença era mais difícil e não existia tratamento eficiente. Mas há mais de 14 anos e principalmente atualmente, não existe motivo para não se procurar tratamento o mais rápido possível, aos primeiros sintomas, que podem ser muito variáveis em cada paciente.

“Hoje existem os medicamentos imunomoduladores, que são drogas modificadoras da doença, e que alteram a sua progressão natural. A esclerose múltipla pode surgir de forma grave em alguns casos e, em outros, de forma muito leve, e pode evoluir rápida ou lentamente, não existe um padrão. O diagnóstico hoje é mais rápido porque já sabemos que a doença é muito variável”, afirma o médico.

Segundo o neurologista, a prescrição da medicação também é mais rápida porque existem drogas eficientes e, além disso, há sempre a perspectiva de novos tratamentos, cada vez mais estão surgindo novas drogas. Em muitos pacientes, os imunomoduladores diminuem a frequência dos surtos e, em alguns casos, chegam até a interrompê-los totalmente. O objetivo do tratamento é garantir que a doença evolua o mais lentamente possível e assim o paciente possa ter mais qualidade de vida, por mais tempo.

Os sintomas da Esclerose Múltipla aparecem em decorrência de surtos e são muito variados. Por isso é importante estar alerta aos primeiros sintomas, que podem ser de diversas naturezas, como a incontinência urinária, a perda de movimentos, de sensibilidade ou de força, dificuldade de equilíbrio, formigamento, problemas de visão.

“As pessoas que perceberem qualquer desses sintomas, sem causa aparente, não devem se desesperar. É fundamental procurar rapidamente um neurologista, que é quem está preparado para fazer o diagnóstico e dar início ao tratamento”, diz o Dr. Leandro Calia.

O que é a EM – A Esclerose Múltipla é uma doença crônica, auto-imune, que acomete o sistema nervoso central, sendo a causa mais comum de incapacidade neurológica em adultos jovens. Afeta 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo. No Brasil estima-se a existência de 25 mil portadores de Esclerose Múltipla.

Fonte: Fator Brasil

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: