jump to navigation

Ivaylo antes de Iordanov 15/10/2007

Posted by Esclerose Múltipla in Utilidade pública.
trackback

(Jogador de futebol Búlgaro, consagrado pelo Sporting de Portugal, paciente de EM)

DIZ QUE AGORA SE SENTE “UM HOMEM FELIZ”

Chega ao nosso encontro ao volante de um automóvel prateado de matrícula portuguesa e cruza a recepção do hotel sob o olhar curioso dos transeuntes que não evitam comentários em surdina. Ivaylo, para os búlgaros, Iordanov ou Iorda, para os portugueses, estende a mão com um camoniano “olá” e acede responder às perguntas numa conversa que faz a ponte entre passado, presente e o futuro. O denominador comum da reportagem é o lado humano desta “lenda da Bulgária”, como é referenciado pelos locais.

O Sporting é ponto de partida. “Se ainda sei o lema? Então não? Esforço, Dedicação, Devoção e Glória, não é?”, sorri Iordanov que se revê na cartilha leonina. “Sou uma pessoa dedicada, que se compromete 24 horas por dia naquilo em que está metido.” O caso que tem em tribunal com o clube de Alvalade é “uma questão de princípio” de que não abdica, mas isso não lhe faz nascer qualquer rancor.

“Como poderia? O Sporting é o clube do meu coração.” Deixou os campos em 2001, após carreira recheada de momentos marcantes que o tornaram um símbolo de tenacidade e obstinação. “Sabe, a melhor recordação que trago foi quando voltei a jogar em 1997 [22 de Novembro, 2-2 com o E. Amadora], depois do acidente e da doença.” Na altura, Simões de Almeida, responsável da agremiação, disse que Iordanov jamais voltaria à competição. Contrariou prognósticos de dirigentes e diz ter vencido a esclerose múltipla com sacrifício. “Travei uma luta que não dependia só de mim. Graças a Deus agora estou feliz. Tenho saúde, estou recuperado e a doença está controlada. Tomo a medicação e sinto-me muito bem, sem qualquer tipo de dores. Também tive ajuda de amigos em Portugal que não quero personalizar porque senão esqueço-me de alguém.”

Nos dias que correm, Ivaylo está desligado do futebol, a “paixão de sempre”, e tenta impor-se como homem de negócios. Recorre, e paga, a indivíduos com conhecimentos que o estão a ajudar a montar um projecto que prefere para já não revelar. “Se não sabes perguntas, certo?” Mas a reputação precede-o e são inúmeros os convites. “Houve vários clubes que me abordaram para ser treinador. Disse-lhes que não porque ainda não tenho a minha vida assente. Não poderia treinar só três vezes por semana. Não me sentiria bem.”

Com custos pessoais, viaja frequentemente a Portugal para rever a mulher e a pequena filha, Maria, nascida em Lisboa. “Tenho saudades mas onde a Maria se sentir bem, é onde eu me sinto bem. Ela tem lá a escola, os amigos. Até joga à Sporting no recreio mas já lhe disse que o futebol não é para mulheres. É um desporto muito físico.”

Lenda e fé

Em conversas com jornalistas búlgaros percebe-se que Ivaylo é um ícone que figura no panteão dos imortais. O antigo avançado, humilde, diz que “não é tanto assim”. Contrafeito, lá vai assumindo, depois, a popularidade. “No Mundial de 94 tivemos uma grande participação e eu fui o melhor marcador da Bulgária. É bom ser reconhecido porque olhas para trás e pensas: olha, valeu a pena.”

Recorda um acontecimento no mês passado. “No dia 23 de Setembro fizeram um jogo de despedida para mim. Numa cidade e num clube em que joguei em 1991, antes de ir para o Sporting. Desde então nunca mais tinha lá ido. Nada. E eles fizeram um jogo só para mim! E numa cidade de 35 mil pessoas, foram 10 mil…. Emocionei-me e chorei. Se joguei bem? Pá, estou em forma [apalpa o ventre] e com um mês de preparação fico logo competitivo.”

A palavra Deus é recorrente no discurso de Iordanov e a fé ajudou-o a suportar as provações da doença. Em Portugal, a Igreja Ortodoxa não estava representada fisicamente e portanto as rezas eram feitas em casa. “Só quando já me estava para acabar a carreira é que a embaixada conseguiu arranjar um espaço [risos]…”

Mais informação na edição impressa de Record

Autor: PEDRO CANDEIAS. SÓFIA, BULGÁRIA
Data: Domingo, 14 Outubro de 2007 – 08:19

Fonte: Record (Portugal)

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: