jump to navigation

O que ajuda ou atrapalha na hora de alcançar uma resolução? 29/12/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Qualidade de vida.
trackback

Todo fim de ano é a mesma novela. Assim como os participantes do Resoluções 2006 , as pessoas traçam metas e criam expectativas em relação ao ano que vai nascer. Mas o que ajuda ou atrapalha na hora de alcançarmos nossos objetivos? Segundo especialistas o primeiro passo é saber qual é sua a meta.

– A pessoa tem que ter consciência do que a atende a sua necessidade e qual é a sua busca. Se o indivíduo não tem clareza do que procura, como vai se organizar para conquistar o que deseja? – explica Regina Lúcia da Corte, psicóloga da clínica terapêutica Harmonya.

Outra dica é desejar coisas possíveis de se concretizar. Não adianta querer casar no Hawai, se você não tem condições financeiras para isso.

– Quanto mais alto a pessoa sonha, maior será a sua frustração se o projeto não vingar. Por isso é importante que as pessoas corram atrás de metas viáveis – alerta Regina.

Força de vontade não basta. Planejamento e organização são pré-requisitos para conseguir aquela promoção no fim do ano ou fazer a tão sonhada viagem.

– Quando você está num bairro e quer ir para outro, você precisa saber onde está, como chegar lá, que caminhos alternativos você pode seguir. Com a vida, a postura deve ser a mesma. Temos que traçar metas a curto, médio e longo prazo – afirma a psicóloga.

De acordo com Leila Fandiño, psicanalista da Associação de Psicanalistas do Rio de Janeiro, escrever é uma boa forma de materializar e planejar os seus sonhos. E vale de tudo: fazer anotações na agenda, marcar datas no calendário ou escrever num diário.

– Um diário de compromisso ajuda no processo de organização e serve como estímulo para a pessoa não desistir – esclarece.

E claro que um pouquinho de fé e esperança não fazem mal a ninguém. O psicoterapeuta Jorge Nogueira destaca que pessoas que pensam positivo saem na frente na hora de conquistar uma resolução. Expressões como “eu quero”, “eu acredito” e “eu posso” estimulam o cérebro:

– Quando falamos, o cérebro humano aplica a si o que está sendo dito. Isto aciona os nossos mecanismos internos e nosso corpo segue na direção do que está sendo falado. Portanto, ao determinar um objetivo, faça-o a partir daquilo que você quer alcançar.

Pessimistas têm mais dificuldades em cumprir metas

Tomados pela magia do recomeço, as pessoas começam o ano motivadas. Mas é só aparecer um obstáculo que muitos deixam seus planos para depois. Aqueles quilinhos extras, por exemplo, já não parecem mais tão indesejáveis.

– Isso acontece porque um projeto é criado em cima de um sonho. Quando a pessoa se depara com a realidade e surgem situações que podem atrapalhar ou dificultar a sua resolução, elas preferem esquecer. No sonho as coisas pareciam mais fáceis – esclarece a psicóloga Regina Lúcia.

Pessoas pessimistas e inseguras são mais propícias a esse tipo de comportamento. Muitas escolhem inconscientemente situações bem difíceis já sabendo que não vão cumpri-las. Na verdade, elas têm medo de enfrentar situações.

– Os pessimistas já entram em um projeto com reserva, porque acreditam menos naquilo. Não significa que não vão se empenhar, mas para eles os obstáculos parecem maiores do que são – analisa a psicanalista Leila Fandiño.

A família influência esse tipo de comportamento. Quem teve exemplo de pais ou pessoas próximas vitoriosas durante toda a vida terão maior disposição para enfrentar os obstáculos do dia-a-dia.

– O modelo familiar, a forma como as pessoas vêem os pais e como foi incentivado durante a vida determinam as suas resoluções. Se os exemplos são de sucesso, isso gera autoconfiança – destaca Regina Lúcia, psicóloga da clínica terapêutica Harmonya.

E se no meio do caminho aparecer um obstáculo? Para Regina Lúcia é preciso ter criatividade, flexibilidade e fazer uma autoavaliação para se adaptar aos imprevistos do dia-a-dia.

– A pessoa deve refletir. Verificar porque se perdeu, analisar se sua postura foi adequada. Às vezes é necessário mudar percursos e metas – concluiu a especialista.

Fonte: O Globo Online

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: