jump to navigation

Resultado da Audiência Publica sobre Medicamentos 15/12/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Legislação e afins, Qualidade de vida, Utilidade pública.
trackback

Rio de Janeiro – 14 de dezembro – ALERJ – Comissão de Saúde

Com a ausência total de qualquer representante da Secretaria Estadual da Saúde foi realizada hoje a Audiência Publica para discutir a crise nos medicamentos excepcionais, a qual contou com a presencia do Dr. Sergio Cortes, o qual assume a secretaria em janeiro.

Representantes de diversas ONGs relataram os problemas enfrentados nos últimos anos com o fornecimento de medicamentos de alto custo. Entre os casos mais graves foram relatados os problemas enfrentados pelos pacientes com Alzheimer os quais não recebem alguns medicamentos desde mediados de 2005 e os pacientes com hepatite C que desde agosto de 2005 não são incluídos novos pacientes no tratamento.

Foi relatado que o deposito central de medicamentos se encontra lotado com alguns medicamentos e que os mesmos não estão sendo distribuídos pela secretaria da saúde. Os fornecedores com ordens de compra são contatados para demorar a entrega, pois não existe mais espaço no deposito, porem, os pacientes em tratamento da hepatite C que hoje procuraram os pólos de dispensação do Rio e Niterói não receberam o medicamento. Devido à ausência de qualquer representante da secretaria estadual da saúde permanece uma incógnita o motivo desta situação.

O Dr. Sergio Cortes prometeu realizar uma mudança total na administração da secretaria criando uma Superintendência de Insumos Estratégicos na qual estaria reunida toda a administração logística de insumos. Informou ainda que caso não consiga negociar com os fornecedores um preço justo ou que o mesmo seja especulativo vai solicitar ao Ministério da Saúde que efetue a compra de alguns medicamentos monopolizados, passando a receber o próprio insumo em vez do recurso financeiro.

Este ponto foi o de maior aceitação pelas ONGs presentes na audiência, já que foi a ele informado que será praticamente impossível mudar ou acabar com o atual esquema existente na secretaria estadual da saúde, arraigado há vários anos.

COMENTÁRIOS:

1) A ausência de representantes da Secretaria Estadual da Saúde mostra o descaso da atual administração. Nada podem explicar porque é impossível explicar o inexplicável. São verdadeiros criminosos que prejudicaram durante anos seus irmãos.

2) Sei que estamos em período de festas de natal, mas foi lamentável encontrar somente representantes das hepatites (Grupo Otimismo e Grupo Gênesis), do Mal de Alzheimer (APAZ) das doenças mentais e da doença de Chron. As outras patologias parece que não tem problemas, pois somente isso justificaria a ausência.

3) Mais lamentável ainda foi ver o pouco interesse dos pacientes. Na hepatite C temos mais de 700 aguardando pela entrega do medicamento, mas somente uma dúzia compareceu, a maioria voluntários do Otimismo ou do Gênesis que nem sequer necessitam dos medicamentos.

4) Ficamos satisfeitos com as considerações e colocações do Dr. Sergio Cortes. Conheço-o há uns oito anos, desde que juntos lutávamos pelos transplantes no Rio de Janeiro. Todos conhecem sua seriedade. Ao ser nomeado diretor do INTO e acabar com a corrupção na administração e nas compras sofreu duas tentativas de assassinato. Na intervenção federal na saúde municipal o seu trabalho foi elogiado por todos.

Neste ano nada mais poderá ser realizado. Temos confiança que 2007 será um ano consideravelmente melhor na saúde do Rio de Janeiro.

Carlos Varaldo
GRUPO OTIMISMO DE APOIO AO PORTADOR DE HEPATITE
ONG – Registro n°.: 176.655 – RCPJ-RJ – CNPJ: 06.294.240/0001-22 – Rio de Janeiro – RJ Tel.: (21) 9973.6832

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: