jump to navigation

Ovo 13/12/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Utilidade pública.
trackback

Nutritivo, saboroso e de baixo preço, este alimento é fonte de proteína de alta qualidade, além de ser fácil de cozinhar
ILUSTRAÇÃO: HELTON GOMESUM VILÃO QUE VIROU MOCINHO, é assim que o ovo é considerado atualmente pelos nutricionistas. Se durante anos este alimento universal foi tido co mo o grande inimigo das dietas, principalmente por conta do colesterol, hoje é visto com ” bons olhos” pelos médicos e especialistas em alimentação. O motivo? É que ele oferece quantidades generosas de nutrientes muito importantes para a vida. Um ovo contém em média apenas 70 calorias, sendo fonte de proteína de alto valor biológico, zinco, fósforo, manganês e uma série de vitaminas. Mas se engana quem pensa que sua qualidade nutritiva está relacionada à cor da casca. Branco ou avermelhado, as qualidades são as mesmas.

Diversos estudos recentes confirmam que as principais responsáveis pelos níveis elevados de colesterol no sangue são as gorduras saturadas, e não o colesterol de origem alimentar. Um ovo grande contém apenas 2g de gordura saturada e 239 mg de colesterol (somente a gema). Por isso, alguns especialistas consideram que, se o colesterol do sangue estiver normal, não faz mal comer mais de quatro ovos por semana. Contudo cada caso é um caso.

Segundo a nutricionista Cristiane Ferreira, o consumo de ovos é importante para garantir a transmissão dos impulsos nervosos, a formação dos glóbulos vermelhos do sangue, para efeitos protetores da visão e da pele, na prevenção do envelhecimento precoce e na formação de ossos e dentes.

Mas cuidado, Rosana Perim Costa, nutricionista do Hospital do Coração, alerta: “pelo alto teor de gorduras, os ovos fritos devem ser evitados por indivíduos com alterações no fígado, gastrite e com triglicérides altos. A clara de ovos, desde que cozida, não apresenta limitações. É im portante observar, porém, a tolerância individual, uma vez que a clara é um alimento que aumenta a formação de gases intestinais. A mesma orientação é dada para crianças acima de um ano de idade.” finaliza.

como evitar a salmonela
As bactérias do tipo salmonela são a causa mais freqüente de intoxicação alimentar. Elas são encontradas em carnes e ovos sem sinais de contaminação, veja como se previnir:

não prepare receitas com ovos crus
para pratos quentes, não consuma a gema ou a clara moles, consuma sempre o ovo frito ou cozido com a gema dura
omeletes também devem estar bem cozidos
impeça o contato da casca com o conteúdo do ovo, ou até mesmo com os alimentos que estão sendo preparados
não consuma ovos com a casca rachada
não reutilize as embalagens de ovos para outra finalidade

curiosidades: uma tecnologia britânica produz ovos pasteurizados sem salmonela e outras bac térias. No Brasil, há um crescimento na pro dução de ovos pasteurizados em pó e líquido, utilizados na indústria de alimentos. omeletes também devem estar bem cozidos
dica: se a cor de uma gema for ligeiramente diferente, não há motivo para se preocupar. Pode comê-la tranqüilamente.

Fonte: Revista Estilo Natural

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: