jump to navigation

Universidade tem programa de acesso ao computador por comando de voz para pessoas com deficiência motoras graves como tetrapelagia e distrofia muscular. 18/11/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Qualidade de vida, Utilidade pública.
trackback

MOTRIX

Reportagem: Agência Notisa

motrix.jpgDesde março de 2002, o NCE (Núcleo de Computação Eletrônica) da UFRJ desenvolve, sob a coordenação do professor José Antonio Borges, o Motrix. De acordo com o site do NCE, o projeto, disponível gratuitamente on-line, é um software capaz de possibilitar que “pessoas com deficiências motoras graves, em especial tetraplegia e distrofia muscular, possam ter acesso a microcomputadores”. Uma das principais funções do Motrix é permitir o acesso à Internet, incluindo a prática de escrita, leitura e comunicação.

O software, que funciona através de comandos falados em um microfone, é acionado assim que o usuário liga o computador. De acordo com o site do projeto, os comandos de voz visam, principalmente, a controlar “ações de mouse, ações de teclado, acionamento de programas do Windows, acionamento de scripts adaptativos e seleção de menus de comando”. Desta forma, até mesmo práticas mais complexas, como a execução de jogos, tornam-se viáveis, pois o computador realiza “a parte motora mais difícil destas tarefas”. O usuário pode, ainda, verificar se as solicitações foram registradas corretamente checando na barra de comandos do Windows. O Motrix permite, também, a digitação por meio da soletração. O alfabeto utilizado pelo sistema é o fonético de aviação que, segundo o NCE, se mostrou mais adequado para diferenciação de som em ambientes com ruídos.

O desenvolvimento do Motrix foi motivado pela médica Lenira Luna, tetraplégica há 26 anos, que buscou o núcleo a fim de melhorar o seu acesso ao computador. O NCE desenvolve programas adaptativos desde 1993. Dentre os programas criados estão o Dosvox, que permite a pessoas cegas o acesso ao computador, e o mais recente, MicroFênix, que facilita o acesso ao computador também de pessoas com dificuldades de comunicação verbal. O site também informa que, atualmente, os pesquisadores responsáveis pela criação do Motrix estão testando o uso do sistema para controle de equipamentos domésticos, ou seja, de tarefas rotineiras como acender luzes, trocar canais de TV e ligar o ventilador. Neste caso, os direcionamentos que são dados também por comando de voz são possíveis através do uso de tomadas eletrônicas ligadas ao computador.

O Motrix, que já foi premiado com o Master de Ciência e Tecnologia de 2002, possui três versões: inglês (mais avançado), internacional e português. No entanto, apenas a versão em inglês está disponível para download, no endereço http://intervox.nce.ufrj.br/motrix/download.htm.

Fonte: Sentidos – A inclusão social da pessoa com deficiência

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: