jump to navigation

Calor afeta doentes com esclerose múltipla 02/09/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Qualidade de vida.
trackback

Temperaturas altas aumentam sintomas da doença

Para os cerca de cinco mil portugueses que sofrem de esclerose múltipla, os dias de muito calor são um problema suplementar. Os neurologistas alertam para o fato das temperaturas muito elevadas poderem agravar os sintomas da doença. 

A esclerose múltipla ataca normalmente antes dos quarenta anos, como foi o caso do ex-jogador do Sporting, Iordanov.

Estima-se que em todo o mundo haja um milhão de pessoas, sobretudo mulheres, com esta doença crônica e degenerativa do sistema nervoso central que se manifesta normalmente por surtos. Em Portugal, o número de doentes situa-se entre os cinco e os seis mil.

“Apesar de ser uma doença mais ou menos mal conhecida, é a principal causa de incapacidade neurológica no grupo jovem”, diz o neurologista Paulo Fontoura.

Alterações de visão, perda de sensibilidade em algumas zonas do corpo, dificuldades com a força muscular ou com a coordenação são alguns dos sintomas da doença que se podem agravar nos dias de muito calor.

Evitar a exposição solar nas horas de maior calor é uma das regras fundamentais para estes doentes. A climatização de casas e do local de trabalho também é benéfica, uma vez que evita uma grande oscilação das temperaturas. 

Fonte: SIC Online

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: