jump to navigation

Esclerose Múltipla em resumo 28/07/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Esclerose Múltipla.
trackback

Esclerose múltipla

O sistema nervoso faz a comunicação das diferentes partes do corpo entre si e com ele mesmo. Normalmente os nervos estão protegidos por uma capa chamada por mielina. Na esclerose múltipla (EM) , ocorre uma inflamação dessa capa, que acaba se dissolvendo. Com o tempo, a mielina é substituída por tecidos cicatricial em locais isolados do cérebro e da medula. Os impulsos nervosos, que normalmente são transmitidos a uma velocidade de 360 quilômetros por hora, param ou se tornam muitos lentos. As pessoas com maior probabilidade de desenvolver a EM são:

* Adultos brancos entre 20 e 40 anos
* Pessoas com história familiar da doença
* Mulheres (a relação é de 3 mulheres para cada 2 homens)
* Moradores do norte dos EUA, Canada e norte da Europa

Causas

Não se conhece a causa da EM. Algumas teorias apontam um vírus ou outro agente infeccioso e/ou um problema auto-imunes, o sistema imunologico ataca as células do próprio organismo em vez de atacar os invasores estranhos. Toxinas, traumas, deficiências nutricionais e outros fatores que possam levar à a destruição da mielina também são possíveis causas. Fatos conhecidos que antecedem o início da EM incluem sobrecarga de trabalho, fadiga, período pós-parto em mulheres, infecções agudas e febres.

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas podem ser leves e estar presente por anos antes de ser constatada a esclerose múltipla. Uma vez diagnosticada a doença, os sintomas duram horas a semanas, variando dia a dia, podendo surgir e desaparecer sem um padrão previsível. Esses sintomas incluem:

* Cansaço, que pode ser extremo
* Fraqueza
* Formigamentos
* Câimbras
* Má coordenação motora (tremor nas mãos)
* Problemas urinários (urinar freqüentemente, difícil controle da urina, infecções e incontinência)
* Visão borrada, visão dupla ou perda de visão em um dos olhos
* Alterações do humor, irritabilidade, depressão, ansiedade, euforia

Tratamentos e cuidados

Ainda não existe cura, mas vários passos podem ser dados para se viver melhor com essa doença. Estes incluem:

* Bastante repouso
* Tratar as infecções bacterianas e quadros febris na fase inicial
* Minimizar as situações estressantes, especialmente as que demandam muito esforço físico, pois o estresse físico agrava os sintomas
* Manter-se longe do sol e do calor, pois o aumento da temperatura corpórea pode agravar os sintomas
* Evite banhos quentes, pois podem agravar os sintomas. De fato, banhos frios ou natação podem melhorar os sintomas, pois baixam as temperatura do corpo.
* Mantenha uma rotina normal no trabalho e em casa, se as atividades não forem muito intensas
* Faça exercícios regularmente (atividade física pode ajudar)
* Faça massagens para manter o tônus muscular
* Faca aconselhamento psicológico
* Tomem as medicações prescritas. Estas podem incluir:

  • Interferon
  • Corticóide
  • Antiespasmódicos
  • Relaxantes musculares
  • Antidepressivos
  • Ansiolíticos
  • Antibióticos (para tratar as infecções)
  • Medicações para controlar a função urinária

Fonte: Lincx – Serviços de Saúde

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: