jump to navigation

Homens com esclerose múltipla transmitem a doença à prole mais freqüentemente do que mulheres 25/07/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Espaço médico, Você sabia?.
trackback

De acordo com um novo estudo, os homens transmitem a esclerose múltipla (EM) a seus filhos 2,2 vezes mais freqüentemente do que mulheres em famílias onde o pai ou a mãe e um filho têm esclerose múltipla.

As descobertas de pesquisadores da Clínica de Mayo, da Universidade da Califórnia em San Francisco, da Universidade da Califórnia em Berkeley e em Kaiser Permanente serão publicadas na edição de 25 de julho do jornal Neurology.

“Pais com EM tendem a ter mais filhos que desenvolvem a EM do que mães com a doença”, diz o Dr. Brian Weinshenker, neurologista da Clínica de Mayo e pesquisador do estudo. “Analisamos uma grande quantidade de pacientes com EM e quando havia um indivíduo cujo pai ou mãe também tinha EM, os casos em que o pai era portador foram 2 vezes mais freqüentes do que os em que a mãe era portadora.”

“A EM afeta aproximadamente 1 em 1.000 pessoas e é duas vezes mais comum em mulheres do que em homens. Em 85% dos casos, nenhuma causa é conhecida. Para 15% de pacientes com EM, um membro da família dentro de uma geração é também afetado pela doença. Para casos em família, nenhum gene que indicasse a predisposição de uma pessoa à doença foi identificado.”

“A esclerose múltipla é causada por uma combinação de genes e fatores ambientais desconhecidos”, diz o Dr. Orhun Kantarci, neurologista da Clínica de Mayo e principal autor da pesquisa.

Os pesquisadores teorizam que os homens podem ter “uma carga genética maior” dos genes da EM, o que pode explicar suas descobertas.

“A hipótese do estudo é que os homens são mais resistentes à EM, por isso precisam de um número maior ou mais forte dos genes a fim desenvolver a EM, e passam então estes genes aos seus filhos”, diz o Dr. Kantarci.

Ele explica também que a grande transmissão de EM por homens no estudo não é facilmente explicada por diferenças hormonais entre homens e mulheres ou por genes nos cromossomos do sexo.

Os pesquisadores informam que suas descobertas devem ser confirmadas em outros estudos, por outros pesquisadores, até serem amplamente aceitas.

Fonte: AScribe Newswire

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: