jump to navigation

Prevalência de anticorpos antimicrossomais em pacientes com esclerose múltipla 06/07/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Espaço médico.
trackback

O objetivo deste estudo consiste em avaliar a prevalência de anticorpos antimicrossomais (AAM), a função tireóidea e a ocorrência de sintomas relacionados ao hipotireoidismo em pacientes com esclerose multipla (EM). Em um grupo de 21 pacientes com EM, foi realizado exame clínico, foram dosados o TSH, T4 e T4 livre e pesquisados AAM. A média de idade foi 41,05 anos e a média de tempo de doença foi 85,9 meses. Os sintomas relacionados ao hipotireoidismo foram fadiga, fraqueza, letargia e parestesias. Os AAM foram encontrados em 4 pacientes (19%). O tempo de doença foi dividido em três períodos: <60 meses (3 pacientes AAM+/7AAM-), 60-120 meses (8 pacientes AAM-) e >120 meses (1 paciente AAM+/2 AAM-). Dois pacientes apresentaram níveis de T4 livre diminuídos, porém com T4 e TSH normais. Em 1 paciente, constatou-se hipotireoidismo subclínico, e em outro, hipotireoidismo clássico.

Conclui-se que na avaliação dos pacientes com EM, em vista da falta de precisão na avaliação clínica do hipotireoidismo ocasionada pela sobreposição de sintomas referentes à EM, devam ser incorporadas as dosagens das provas de função tireóidea (PFT) e dos AAM.

Palavras-chave: esclerose múltipla, anticorpos antimicrossomais, hipotireoidismo.

Fonte: VECINO, Maria C., CZEPIELEWSKI, Mauro, FREITAS, Daniel M.O. et al. Prevalência de anticorpos antimicrossomais em pacientes com esclerose múltipla. Arq. Neuro-Psiquiatr., Sept. 2004, vol.62, no.3a, p.674-677.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: