jump to navigation

Avonex com agulha menor e mais fina 21/06/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Utilidade pública.
trackback

Foi lançada nos EUA uma nova agulha para aplicação do Avonex (Interferon Beta 1-A), injeção intramuscular usada uma vez por semana no tratamento de vários pacientes de esclerose múltipla.

A nova agulha é 20% mais curta e fina do que a agulha atual.

Tomara que a novidade não tarde a aparecer por aqui, embora eu pense que ainda vai demorar…

Acho que estou querendo muito. Nosso governo nem distribui o remédio direito e eu aqui, inocente, pensando em agulha mais fina!

Fonte: TradingMarkets

Comentários

1. Carem - 21/06/2006

Realmente Cláudia, você está certa em seu comentário na matéria “Avonex com agulha menor e mais fina”.
Bem que o Governo poderia desburocratizar um pouco o processo para o fornecimento do medicamento aos usuários.
Faz cinco meses que entrei com o pedido do Avonex para meu filho de onze anos e até agora não obtive uma resposta positiva. Os peritos da Secretaria de Saúde do Estado, questionam a idade e o tipo de tratamento indicado pelo médico.
Já tive a oportunidade de ler neste site, os benefícios do interferon beta 1-A, em crianças portadoras de EM, com idade inferior a do meu filho. Mas na matéria não comentava se estas crianças moravam no Brasil.
Até onde eu sei, aquí em nosso país ou pelo menos no Estado do Rio Grande do Sul, crianças portadoras de EM utilizam a pulsoterapia, tratamento este que parece causar vários efeitos colaterais e a necessidade de hospitalização.
Se existe um tratamento mais eficaz e tranqüilo de ser realizado, por que não facilitar a vida das crianças?
Um dos neurologistas que acompanham o caso do meu menino, inclusive comentou que na literatura exterior, já existem vários trabalhos lançados sobre o risco benefício, do uso do interferon beta 1-A em crianças portadoras de EM. Você saberia me dizer onde posso encontrar este material?
Gostaria de anexá-lo ao processo de meu filho para a solicitação do medicamento.
Obrigada por sua atenção!

2. Esclerose Múltipla - 24/06/2006

Carem,

Realmente o processo é burocrático, mas as coisas ficam ainda piores depois que conseguimos a aprovação do pedido de medicamento (pelo menos aqui no RJ): temos todos os documentos da Secretaria de Saúde garantindo a distribuição e não há remédio disponível. Pode?

Normalmente as matérias relativas a pesquisas não são do Brasil, infelizmente. O artigo que você cita é "EM na infância" e há bibliografia ao final.

A pulsoterapia não precisa necessariamente de internação, ela também pode ser feita em esquema ambulatorial (day clinic). Os efeitos do tratamento podem ser vistos em "Desvendando a ação do Solu-Medrol" e "Pulsoterapia endovenosa com corticóides" .

Você pode encontrar vários trabalhos médicos sobre EM nos sites PubMed (NCBI) e Scielo, talvez ajude.

Boa sorte na batalha e tudo de bom para você e seu filhote!

Um grande abraço.


Sorry comments are closed for this entry

%d blogueiros gostam disto: