jump to navigation

Célula-tronco embrionária sem embrião 15/06/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Você sabia?.
trackback

Gene pode ajudar a criar célula-tronco embrionária sem embrião

LONDRES – Um gene batizado como Nanog, em homenagem à mítica terra celta da juventude eterna, pode ajudar a explicar como reprogramar células adultas para que elas se transformem em células-tronco embrionárias e tratem doenças, afirmaram pesquisadores na quarta-feira.

Eles descobriram que o gene ajudou a transformar células adultas de camundongo em células-tronco embrionárias depois de uma fusão celular — em que duas células são combinadas, formando um híbrido.

– O efeito do Nanog é extraordinário. Todas as células híbridas transformaram-se totalmente em células-tronco embrionárias – disse José Silva, da Universidade de Edimburgo, na Escócia, que relatou as conclusões do estudo na revista “Nature”.

As células-tronco são as células mestras do corpo. Os cientistas acreditam que elas podem funcionar como uma espécie de sistema de recuperação do corpo, oferecendo novas terapias para doenças que vão desde a diabete até o mal de Parkinson.

As células-tronco embrionárias, presentes nas primeiras etapas do desenvolvimento do embrião, têm o potencial de dar origem a qualquer tipo de célula ou tecido. As células-tronco adultas, que existem no corpo, têm um alcance bem mais limitado.

A conversão das células-tronco adultas em células-tronco embrionárias eliminaria o uso dos embriões, que cria grandes empecilhos éticos para os pesquisadores.

O professor Austin Smith, que chefiou a pesquisa, disse que o Nanog não é o único gene envolvido na reprogramação. Pode haver vários deles implicados no processo.

Ele acredita que a descoberta do Nanog, batizado em homenagem à terra de Tir nan Og, da mitologia celta, acelere a identificação dos outros genes.

– Prevemos que as pessoas vão encontrar os outros genes, talvez bem rápido – disse ele numa entrevista.

Peter Mountford, da empresa de biotecnologia Stem Cell Science, dona da tecnologia utilizada na pesquisa, disse que o estudo mostra que o Nanog pode ter um papel determinante nas pesquisas com células-tronco.

– Ele representa um grande passo na direção da reprogramação de células-tronco adultas, sem a necessidade de criar embriões humanos – disse ele num comunicado.

Os cientistas fundiram células-tronco embrionárias de camundongos com células cerebrais adultas. A adição do Nanog aumentou o número de células híbridas, e todas elas agiram como células-tronco embrionárias. As células híbridas também demonstraram a capacidade de formar vários tipos diferentes de células.

Smith espera que no futuro os cientistas consigam expor as células-tronco adultas ao Nanog e a outros genes, reprogramando-as para o estado embrionário sem precisar usar a fusão celular ou a transferência nuclear, a técnica usada para criar a ovelha Dolly.

– O importante nesta pesquisa é que ela nos oferece o primeiro vislumbre de que isso possa ser possível, e que se trata de um fenômeno que teremos que compreender e explicar nas próximas tentativas – acrescentou ele.

Fonte: Globo Online

Palavra-chave: células-tronco

Anúncios

Comentários

1. george - 14/09/2006

istoé apenas uma teoria científica ou algo demonstrado?

2. Tica - 15/09/2006

George,
Estudos recentes demonstram que o estado de pluripotência é mantido pelo gene Nanong, assim como o CCNB1, GDF3, LEFTB e POU5F1. Destas descobertas para a aplicação clínica falta muito chão e teorias.
Você pode buscar mais informações sobre o Nanog na revista Nature http://www.nature.com/index.html ou no site Pubmed http://www.ncbi.nlm.nih.gov/entrez/query.fcgi?db=PubMed
Abraços


Sorry comments are closed for this entry

%d blogueiros gostam disto: