jump to navigation

Cérebro em funcionamento 01/06/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Espaço médico, Você sabia?.
trackback

cerebro.jpg

O cérebro humano está sempre preparado para ajustar-se à adaptação. Com base em informações incompletas, mas atualizadas a cada instante, ele consegue promover mudanças consideráveis no pensamento, que vão acabar gerando novas tomadas de decisão.

Nota da edição: A imprevisibilidade da esclerose múltipla requer constantes adaptações e novas decisões, por isso a importância de ajustar-se ao novo.

Para tentar entender melhor em quais partes do cérebro ocorre esse processo decisório, Wako Yoshida e Shin Ishii, pesquisadores do Instituto de Ciência e Tecnologia Nara, no Japão, resolveram acompanhar o comportamento elétrico do córtex, região do cérebro já relacionada, em estudos anteriores, com as tomadas de decisão. O trabalho será publicado na edição desta quinta-feira (1º/6) do periódico Neuron.

Os pesquisadores japoneses montaram um experimento virtual. Eles montaram um labirinto em três dimensões em um computador e “colocaram” os voluntários em pontos diferentes do circuito. A cada uma das pessoas foi dado um objetivo. A navegação pelo espaço tridimensional foi totalmente monitorada pelos cientistas.

Os resultados mostraram que o cérebro trabalha com dois conjuntos de pensamento, que vão sendo alternados durante o percurso. Um desses estados cognitivos é responsável por dar a localização exata do indivíduo no labirinto. O outro é chamado de estado cognitivo operacional. Ou seja, ele recebe as informações novas e atualiza o procedimento a ser tomado em seguida. O itinerário já percorrido no labirinto também é levado em consideração.

Em termos anatômicos, e esse foi um dos avanços importantes da pesquisa, Yoshida e Ishii conseguiram demonstrar que o primeiro estado cognitivo está ligado ao córtex préfrontal anterior. E o segundo, ao córtex préfrontal medial. Apesar de o experimento realizado no Japão levar em conta apenas o ambiente artificial, os pesquisadores – que utilizaram ainda modelos estatísticos avançados no estudo – acreditam que o processo de tomada de decisão funcione da mesma forma no mundo real.

Mais informações em www.neuron.org

Fonte: Agência FAPESP

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: