jump to navigation

Fragmento de proteína chamado cistatina 12.5 kDa pode gerar o primeiro teste simples para a Esclerose Múltipla 03/05/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Espaço médico.
trackback

Cientistas da Universidade Johns Hopkins descobriram uma proteína que é encontrada somente no líquido cefalorraquiano (LCR – líquor) e dizem que esta pode ser útil na identificação de um subgrupo de pacientes com esclerose múltipla (EM) ou na identificação daqueles pacientes com risco para doenças auto-imunes debilitantes.

…Ao contrário de outras doenças auto-imunes, nas quais o corpo ataca os seus próprios tecidos, a EM não pode ser diagnosticada com um simples exame de sangue ou outro teste. …

“Há a possibilidade agora, de que a proteína que nós identificamos, a cistatina 12,5 kDa, seja utilizada para diagnosticar a EM, talvez em seus estágios mais iniciais e, também, para monitorar o tratamento pela medida dos seus níveis no LCR”, diz Avindra Nath, M.D., professor no Departamento de Neurologia na Universidade Johns Hopkins de Medicina e o autor que liderou o estudo…

Para ler a matéria clique no sítio da Universidade Johns Hopkins.

Nota: Este estudo recebeu colaboração financeira da Sociedade Nacional de EM dos E.U.A.

Citado e editado por Tica

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: