jump to navigation

Excitabilidade motora cortical e fadiga na EM 26/04/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Espaço médico.
trackback

Pesquisadores investigaram a fadiga na esclerose múltipla (EM) utilizando a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT).

A EMT foi utilizada para explorar a excitabilidade motora em três grupos de pacientes: pacientes com EM e fadiga (EM-F), pacientes com EM sem fadiga (EM-NF) e controles saudáveis. Todos os participantes realizaram um exercício que causa fadiga (hand-grip). A EMT foi realizada antes e após o exercício.

Antes da tarefa motora, pacientes com EM tiveram menos inibição no córtex motor primário comparado aos outros grupos. Após o exercício, a inibição intracortical permaneceu reduzida nos pacientes com EM-F comparado aos pacientes EM-NF. Nos pacientes com EM-F o intervalo de tempo pós-exercício para a normalização do limiar motor teve relação com a severidade da fadiga.

Os autores concluíram que pacientes com EM e fadiga tem prejuízo nos circuitos inibitórios no córtex motor primário. Os resultados também indicam que a severidade da fadiga está associada à redução da excitabilidade da membrana induzida pelo exercício.

Liepert J, Mingers D, Heesen C, Baumer T, Weiller C. Motor cortex excitability and fatigue in multiple sclerosis: a transcranial magnetic stimulation study. Mult Scler. 2005 Jun;11(3):316-21

Citado e editado por Tica

%d blogueiros gostam disto: