jump to navigation

Cláudia Rodrigues fala sobre a EM na TV 24/07/2006

Posted by Esclerose Múltipla in Qualidade de vida, Utilidade pública.
trackback

Riscos contra a esclerose

Fantástico – Edição de 23.07.2006

Fazer rir sempre foi com ela.

“Olha, já vou avisando, eu não sou uma cozinheira de forno e fungão, não”, diz, a atriz Claudia Rodrigues, interpretando uma de suas personagens.

Atualmente, a atriz Cláudia Rodrigues, de 35 anos, atende pelo nome de Marinete. Profissão: diarista.

O bom humor tem sido um aliado de Cláudia, para combater a esclerose múltipla. Ela descobriu que tem a doença há seis anos. Só revelou agora porque um jornalista quis saber se era verdade.

“Eu acho que Deus me colocou aqui com uma função de não só fazer as pessoas felizes e rirem e poder aliviar as pessoas de tanta coisa, mas também para dizer que eu tenho problemas”, confirma a atriz.

Pelo menos 35 mil brasileiros têm esclerose múltipla, doença que ataca o sistema nervoso central e, num estágio avançado, pode causar depressão e paralisia. Não tem cura, mas pode ser controlada.

As causas são desconhecidas. A esclerose ataca principalmente as mulheres na faixa dos 20 aos 40 anos, que podem casar, podem ter filhos, sem qualquer problema.

“Graças a Deus minha filha nasceu. Minha filha é meu espelho e é para ela que eu vivo. Eu quero ter outro filho”, afirma Cláudia.

A doença pode se manifestar de diversas formas. Aos primeiros sintomas é preciso procurar um neurologista.

“Alterações da visão num olho. Sensações de dormência, de formigamento localizadas num segmento do corpo”, enumera o médico Sérgio Novis.

“Foi em 2000 que eu tive o primeiro surto. Fiquei com uma dormência no braço durante alguns dias”, conta a intérprete de Marinete.

“A maioria dos pacientes tem uma vida normal. A medicina já pode trazer a eles vários tipos de tratamentos, que quando necessários poderão ser usados”, explica a médica Regina Alvarenga.

O doutor Sérgio Novis orienta os pacientes a evitar o excesso de calor, sol muito quente e saunas, por exemplo.

O calor é negativo para o doente de esclerose múltipla, diz o médico.

Tudo bem, é difícil, mas é bom evitar também aborrecimentos, stress. Então, vê se relaxa, Marinete.

Há no Brasil 30 grupos de apoio aos pacientes. Anote o endereço do site da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla: http://www.abem.org.br/.

“Mais cedo ou mais tarde os cientistas trarão a solução do problema esclerose múltipla. Aí, ao invés disso tudo que nós falamos, vamos ter um remédio que tomado corrige esse defeito imunológico da pessoa e ele deixa de ter esclerose múltipla e passa a viver normalmente”, torce o médico Sérgio Novis,

“Eu não quero que tenha essa coisa de coitadinha. Não vamos chamar para trabalhar porque ela tem esclerose. Pode me chamar que eu dou cambalhota, está tudo certo”, diz a atriz Cláudia Rodrigues.

Fonte: Fantástico

About these ads

Comentários

1. jucimara elinek - 24/07/2006

tenho 25 anos acho que posso esta com esclerose multipla a reportagem me alertou e vou procurar ajuda medica. gotaria de saber mais sob o assunto

2. juciaria - 24/07/2006

meu maido : ROSINEI DOS SANTOS PACHECO há 4anos vem sofrendo com esses sintomas,inclusive perda da visão direita o médico só fala que vai colher o lícor da medula mais nunca o faz! meu marido já foi até operado como hérnia de disco e vai operar pela segunda vez em dois anos, o que fazer com tanto descaso e com a falta de recurso?precisamos de ajuda!!!!!! hoje ele está com 41anos.quando pega sol piora e muito…..por favor nos ajude!!!!

3. Tica - 24/07/2006

Jucimara,

Você pode encontrar informações na página
http://esclerosemultipla.wordpress.com/tag/esclerose-multipla/ 
ou visiar o roteiro de navegação médica
http://esclerosemultipla.wordpress.com/rnm/

Obrigada pela visita.

4. Esclerose Múltipla - 24/07/2006

Juciaria,

A situação é realmente dura… Infelizmente não temos como fazer nada além do que publicamos no blog.

Procure outro médico que peça os exames indicados e dê orientação a vocês.

Um abraço.

5. L IBERIA - 25/07/2006

ola chamo-me Liberia tenho 35 anos e sou portadora de esclerose multipla a 2 anos nunca mais fui a mesma pessoa apesar de a doença estar activa tenho andado mais ou menos bem mas perdi muito aquela alegria que me caracterizava

6. Tica - 25/07/2006

Prezada Liberia,

O ideal é você procurar o seu médico para investigar se está com depressão. É muito comum em pacientes de EM, mas tem cura! Leia o artigo ‘Depressão: não é preguiça nem falta de força de vontade’, do Dr Rubens Pitliuk e equipe:

http://esclerosemultipla.wordpress.com/2006/06/17/depressao-nao-e-preguica-nem-falta-de-forca-de-vontade/

Um abraço e boa sorte.

7. Paula Sobreira - 26/07/2006

bom dia,
descobri a 02 meses ser portadora de EM,e estou assintomática no momento, após pulsoterapia. sou médica anestesiologista e traba-lho em ambiente insalubre(hospital de grande porte: emergência e centro cirurgico).
por saber que EM e uma doença auto-imune, como devo proceder
quanto a minha profissão?

8. Alessandra Nunes - 26/07/2006

Boa tarde,

Eu e minha mae manifestamos alguns sintomas como perda de força na perna e no braço,e atrofiamento de musculos.Fizemos varios exames como eletroneuromiografia,biopsia do nervo e os medicos na odescobrem o nosso problema.
Eu gostaria de saber se existi algum especialista que trate exclusivamente de problemas musculares,pq tenho certeza que me uproblema é nos musculos,pois percebo nitida diferença entre omusculo da perna afetada para a outra normal.

Porfavor me ajudem,pois quero muito descobrir o que pode ser ,para tentar evitar que minha filha tb desenvolva este problema.

Obrigada Alessandra

9. Tica - 26/07/2006

Olá Paula,

Sabemos que o estresse físico e emocional não combinam com a EM, mas também que é impossível viver em condições estéreis. Convém levar esta questão ao seu médico. Poderão conversar sobre a sua condição em detalhes, como o seu estado geral, emocional, seqüelas, medicações em uso, expectativas, condição financeira e etc. Com este encontro as idéias ficarão mais claras e poderá tomar o melhor caminho. Cada caso é um caso. Fique por dentro dos seus direitos em http://esclerosemultipla.wordpress.com/lcr/.

Desejamos o melhor para você.

10. Tica - 26/07/2006

Olá Alessandra,

Obrigada pela visita.

Parece que já procurou diversos médicos. Quem sabe o atendimento numa universidade não é uma opção? O clínico geral da universidade pode, ao analisar a sua história, exame físico e exames complementares, encaminhá-la ao especialista, se necessário. Existem doenças que realmente são muito difíceis de diagnosticar e o ambiente universitário é excelente para pesquisas mais detalhadas.

Desejamos boa sorte.

11. Graça Maria - 30/07/2006

30,julho de 2006
Boa tarde
Percebe-se a dificuldade dos profissionais em chegar a alguma conclusão da doença. Gostaria de INDICAÇÂO de profissional no Rio . Já fui a varios profissionai (neuro), e nenhum pesquisou a minha historia . Sinto dormencia, fraquezas nos braços e pernas, dificuldade em engulir, há muito tempo. Sou psiccologa , area da saude, e parece que os profissionais não nos levam a sério quanto as queixas e sintomas. Por favor agradeço a indicação de um bom profiisinal que já tenha essa visão

.

12. Tica - 31/07/2006

Prezada Graça Maria,

Em ‘Mitos e Verdades sobre a Esclerose Múltipla’ a Dra. Yara D. Fragoso responde a algumas questões importantes sobre a EM. Selecionei o seguinte tópico para ilustrar:

Por que demorei tanto para receber o diagnóstico de Esclerose Múltipla? Os médicos não sabem fazer diagnóstico? Esclerose Múltipla é uma doença relativamente rara, com sintomas muito diferentes entre os pacientes. Existem formas diferentes da doença e somente há muito pouco tempo o ensino da Esclerose Múltipla se tornou obrigatório nas faculdades de medicina. Desta forma, espera-se que em breve todos os médicos de todas as especialidades conheçam a doença e pensem nela quando virem casos como o seu. Até o momento, praticamente só o neurologista realmente pensa em Esclerose Múltipla e muitos pacientes são consultados por outros especialistas que ainda não tem treinamento específico para diagnosticar esta doença. Outras doenças relativamente raras passam pela mesma situação.”

Infelizmente não temos como fazer nada além do que publicamos no blog. Sugerimos uma pesquisa com amigos ou profissionais da área da saúde que você conhece. Existem bons profissionais com esta visão sim. Não perca as esperanças.

Abraços e boa sorte.

13. juliane - 18/08/2006

No blog ,sobre direitos dos portadores de esclerose multipla, aposentadoria do servidor público, temos no artigo 186 , ano 1990, a esclerose multipla como doença grave e incurável com direito à salários com proventos integrais qdo na aposentadoria. Gostaria de saber se este artigo foi alterado, ou seja se a EM foi excluída do quadro de doenças grave, não sendo concedido o direito á aposentadoria com salários integrais?

14. Esclerose Múltipla - 19/08/2006

Juliane,

Até onde sabemos, o artigo não foi alterado. Para confirmar, visite o link oficial dessa lei no site do Planalto:

https://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/l8112cons.htm

Abraços.


Sorry comments are closed for this entry

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 810 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: